Psicoterapia - método terapêutico



A psicoterapia trabalha os pensamentos da pessoa, em função dos sintomas ou problemas apresentados. Utiliza uma variedade de técnicas para modificar os pensamentos que condicionam o seu modo de agir e de sentir, por forma a conseguir ser mais feliz. 

O processo terapêutico, ajuda não só a pessoa a conseguir controlar-se melhor, mas também a modificar alguns pensamentos que podem estar a influenciar as suas emoções, afetando negativamente o seu dia-a-dia. Quando se consegue modificar a forma de pensar, aprende-se a lidar melhor com as vicissitudes, por forma a conseguir analisar as situações numa perspectiva diferente. Facilita flexibilidade de pensamento para se sentir melhor nos momentos mais difíceis e, consequentemente emoções mais positivas.
É de salientar a importância das competências  que desenvolve e que se refletem não só no seu bem-estar, como nas suas relações interpessoais. Ajudam a pessoa conhecer-se melhor, aprendendo lidar melhor com as contrariedades e a relacionar-se de forma mais harmoniosa com os outros, tanto nas relações amorosas como nas profissionais.
Facilita a compreensão, das influências e experiências que ao longo da vida contribuíram para dar origem a determinado tipo de emoções ou pensamentos que estão a influenciar o momento presente e a causar determinado sofrimento.
Para uma recuperação rápida é preciso analisar as particularidades de cada pessoa, sendo indispensável ter em conta os seguintes aspectos:

1.Analisar a personalidade e avaliar quais os sintomas que lhe estão a causar desequilíbrio interior, tendo como objetivo uma recuperação breve.

2.Perceber as distorções de raciocínio que estão a causar desconforto interno, por forma a reencontrar o equilíbrio desejado.

3.Realizar exercícios práticos para desenvolver competências emocionais que permitam lidar melhor com as dificuldades diárias.

4.Aprender a lidar melhor com as adversidades e evitar que alguns problemas simples não se transformem em bloqueios, impedindo assim, que sofra desnecessariamente.

5.Aprender a gerir mais eficazmente o tempo.

6.Ajudar a adquirir competências de auto-gestão.

7.Aprender técnicas que possam ser reutilizadas em situações similares, ao longo da vida, conservando o bem-estar, como em novas tomadas de decisão, divórcio, falecimento de um ente querido, fim de uma relação, mudança de emprego, entre outras.